13/12/2017 (75) 99274-4456

Entretenimento

Ifarma

É o Tchan deixará de usar 'ordinárias' e 'inocentes' para indicar banheiros nos ensaios da banda

Próximo evento ocorrerá no domingo (19), no Terminal Marítimo de Salvador

Por Portal TNews 17/11/2017 às 07:34:03

A produção da banda É o Tchan informou nesta quinta-feira (16) que, após recomendação do Ministério Público da Bahia (MP-BA), não usará mais as palavras "ordinárias" e "inocentes" para indicar os banheiros feminino e masculino, respectivamente, nos ensaios da banda. O próximo evento ocorre no domingo (19), no Terminal Marítimo de Salvador.

A caracterização dos banheiros foi alvo de investigação do MP-BA. Após receber indicações de internautas sobre os nomes nos banheiros das festas, a promotora Lívia Vaz instaurou procedimento de apuração no dia 7 de novembro. "Nós não recebemos uma denúncia formal. Tomamos conhecimento pelas redes sociais. As pessoas me marcaram e marcaram o Ministério Público nas fotos", disse a promotora.

Através de nota, o MP-BA informou que a promotora Lívia Vaz, após atuação no caso, recebeu ataques com ofensas e ameaças. O MP ainda declarou apoio à promotora. "A Instituição afirma a sua convicção na eficiência e lisura do trabalho que a promotora realiza no enfrentamento a injustiças históricas e práticas desrespeitosas sofridas especialmente por mulheres, homossexuais, negros, comunidades religiosas de matrizes africanas e grupos sociais oprimidos".

Caso

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) informou que abriu um procedimento para apurar inscrições feitas em banheiros do Ensaio do É o Tchan. No banheiro feminino, estava a inscrição "ordinárias", e no masculino, "inocentes".

Em entrevista ao G1, a promotora Lívia Vaz explicou que internautas que a conhecem marcaram o perfil profissional dela e o do Ministério Público da Bahia (MP-BA) nos comentários de fotos que mostram as placas com as palavras. As imagens seriam da primeira edição desta temporada de ensaios da banda, ocorrida no dia 29 de outubro. O G1 não teve acesso às imagens.

Fonte: G1

comentários