13/12/2017 (75) 99274-4456

Política

Ifarma

Lula lidera corrida para 2018 e Bolsonaro consolida 2º lugar

Jair Messias Bolsonaro vira líder nas pesquisas caso candidatura de Lula for barrada pelo TSE.

Por Portal TNews 03/12/2017 às 14:05:34

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece na liderança da corrida presidencial de 2018, segundo pesquisa do instituto Datafolha divulgada neste sábado (02/12).

O deputado Jair Bolsonaro (PSC), por sua vez, aparece isolado em segundo lugar em quase todos os cenários abordados pelo instituto, superando rivais do centro.

No primeiro cenário, que inclui Lula, Marina Silva (Rede), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), o petista alcança 34% da preferência do eleitorado. Bolsonaro tem 17%. Marina aparece com 9%. Já Alckmin e Gomes tem 6% cada. O ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa (sem partido) alcançou 5%. O senador Alvaro Dias (Podemos) aparece com 3%. Manuela D'ávila (PCdoB) tem 1%, assim como o ministro da Fazenda Henrique Meirelles.

Os percentuais de Lula e Bolsonaro variam pouco em outros cenários. Com a opção de uma candidatura de Joaquim Barbosa, mas sem Marina Silva na disputa, Lula alcança 37%. Bolsonaro aparece com 18%. Alckmin e Gomes aparecem com 8% e 7%, respectivamente. Barbosa, por sua vez, teria 6% da preferência.

Ainda segundo o instituto, Lula ganharia o segundo turno em todos os cenários em que aparece como candidato. Em um confronto com Alckmin, ele ganharia de 52% a 30%. Com Marina, 48% a 35%. Contra Bolsonaro, o resultado seria 51% a 33%.

Sem Lula, Bolsonaro lidera

No caso dos cenários sem Lula apresentados pelo instituto, a liderança passaria para Bolsonaro. No primeiro cenário, que também não conta com Marina Silva, o ex-militar teria 21% das intenções de voto, seguido por Ciro Gomes, que aparece com 12%. Alckmin e Joaquim Barbosa têm 11% e 8%, respectivamente.

Em outro cenário sem Lula, mas com a candidatura de Henrique Meirelles no páreo, Bolsonaro aparece com 22%. Ciro Gomes é o segundo colocado, com 13%, seguido por Alckmin, com 12%. Um possível substituto para Lula - que corre o risco de virar ficha suja nas próximas eleições por causa dos seus problemas com a Justiça -, o ex-prefeito Fernando Haddad, alcançou apenas 3% nesse cenário.




Fonte: Terra

comentários