13/12/2017 (75) 99274-4456

Manchetes

Ifarma

Datafolha: rejeição a Temer fica estagnada pela primeira vez desde o início do governo

No entanto, aumenta número de brasileiros que avaliam a gestão como pior do que a de Dilma Rousseff

Por Portal TNews 03/12/2017 às 15:04:15

Pela primeira vez desde o início do governo de Michel Temer uma pesquisa realizada pelo Datafolha não registrou o aumento da rejeição ao presidente.

No entanto, aumentou a percepção de um governo pior do que o realizado pela ex-presidente Dilma Rousseff.

Números publicados neste domingo pelo jornal "Folha de S. Paulo" mostram que 71% dos brasileiros classificam a gestão do peemedebista como ruim ou péssima, o que representa uma variação dentro da marguem de erro de dois pontos percentuais da avaliação, ante os 73% registrados na pesquisa divulgada em outubro pelo instituto, que o puseram como o presidente mais rejeitado da História desde a ditadura.

Dos entrevistados, agora 23% consideram o governo regular enquanto que 5% classificam como bom ou ótimo. Em outubro, os índices representavam 20% e 5% dos ouvidos, respectivamente.

Já no comparativo com o governo de sua antecessora, Dilma Rousseff, a percepção negativa de Temer aumentou de maneira significativa. Em dezembro de 2016, última ocasião em que o instituto pediu o comparativo aos entrevistados, 40% classificaram o atual governo como pior.

Agora, este número representa uma fatia de 62% - um crescimento superior a 50%. Acreditam que Temer é melhor presidente 13% e que tem igual desempenho, 23%. No ano passado, esses índices eram de 21% e 34%, respectivamente.

Também segundo o Datafolha, os eleitores também estão mais pessismistas. Esperam piora da inflação 60% dos eleitores, contra 56% em setembro e 24% (contra os 27% do levantamento anterior) acham que permanecerá igual. Só 11% agora acredita que o indicador irá cair.

Sobre a geração de empregos, metade dos ouvidos acham que os números de vagas irá piorar. O número reflete uma melhora da percepção, já que representa uma queda de três pontos percentuais. Pesquisa após pesquisa a sensação é compartilhada por menos entrevistados. Ainda assim, aumentou o número de entrevistados que temem perder o emprego, de 26% para 31%. Os que relataram pessimismo com relação ao aumento do poder de compra também cresceu, de 19% para 25%.

DISPUTA ELEITORAL

Neste sábado, o Datafolha também divulgou números a respeito da corrida presidencial de 2018. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece mais uma vez líder nas intenções de voto, sendo seguido pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e por Marina Silva.

Os cenários do levantamento foram alterados e, por isso, só é possível fazer comparações com pesquisas anteriores nas simulações de intenções de voto espontâneo no primeiro turno e estimuladas sobre prováveis segundos turnos. No primeiro caso, Lula surge com 17% das citações e Bolsonaro, com 11%. Todos os outros pontuam de 1% para baixo. O "ninguém" tem 19% e não sabem afirmar em que candidato votariam, 46%.





Fonte: O Globo

comentários