23/10/2020 075 99274-4456

Geral

Ifarma

CIEE tem aumento de vagas de estágio pela 1ª vez desde o início da pandemia

Por Redação TNews 03/08/2020 às 18:01:47

O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) registrou aumento no número de vagas de estágio e aprendizagem pela primeira vez desde o início da pandemia da Covid-19. O mês de junho teve crescimento de 99,34% no número de novas vagas de estágio e 101,48% de aprendizes se comparado à abril, quando começaram as medidas de restrição e isolamento social na maioria dos estados brasileiros.

Se considerado o primeiro semestre deste ano, a retração nas regiões administradas pelo CIEE São Paulo – 20 estados mais o Distrito Federal – foi de 35,8% na abertura de novas vagas de estágio e 34,5% de aprendizagem, na comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar da alta incidência de casos da Covid-19, o estado de São Paulo foi o que apresentou a menor retração na criação de oportunidades em relação ao primeiro semestre do ano anterior: queda de 16,1% na criação de vagas para estagiários e 23,4% de aprendizes.

A região Norte teve queda de 37% no número de vagas para estagiários e 36,6% de aprendizes. Já o Nordeste teve decréscimo de 27,9% em vagas de estágio e 49,6% de aprendizagem. A região com a maior retração foi o Centro-Oeste, com queda de 42,6% no número de oportunidades para estágio e 48,2% para aprendizes. Os dados não incluem os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, de Minas Gerais, do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná e de Pernambuco.

Leia também

Onyx promete ir atrás de quem recebeu o auxílio indevidamente: 'Pode esperar que vamos pegar'

Ministério da Economia defende extinção da meia-entrada para cinemas

Mais otimista, projeção de queda do PIB de 2020 passa de 5,77% para 5,66%

Desemprego

Omercado de trabalhobrasileiro fechou 10.984 vagas em junho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados peloMinistério da Economia no último dia 28. Entre janeiro e junho, foram encerradas 1.198.363 vagas, o pior índice desde o início da série histórica, em 1992. No primeiro semestre de 2019, o saldo foi positivo de 408.500 vagas criadas. Ao todo, foram 895.460 admissões e 906.444 demissões em junho. Em maio foram 350.303 postos de trabalhos cortados.

* Com informações da Agência Brasil

Fonte: JP

Comentários