19/01/2022 075 99274-4456

Geral

Ifarma

Apesar da crise, setor varejista acredita que Natal de 2021 será melhor do que o de 2020

Por Redação TNews 06/12/2021 às 09:23:45

Apesar da crise financeira, o setor varejista acredita que o Natal de 2021 será melhor do que o do ano passado. Em entrevista à Jovem Pan News, José Domingos Alves, superintendente das Lojas Cem, comentou a expectativa para uma das principais datas do varejo. “O ano não foi fácil. Um ano de desafios, com consumo reprimido. Esperamos que, em dezembro, as pessoas que não compraram durante o ano comecem a comprar, volte a comprar com o recurso do 13º [salário]. E, como sempre, o varejista espera um dezembro especial. É o melhor mês do ano. Tenho certeza que, este ano, a gente consegue dar uma melhoradinha no que foi o ano de 2020, talvez comparando com 2019”, disse.

Para Alves, o surgimento de uma nova variante do coronavírus, a Ômicron, é visto com muita preocupação pelos comerciantes e que espera que não tome maiores proporções na saúde público, atrapalhando ainda mais o momento de recuperação do setor. “Esperamos que não tome as proporções que tomaram os outros vírus. Espero que as pessoas continuem tomando os devidos cuidados, usando máscaras, álcool em gel, evitando aglomerações, para que nós não passemos de novo o que passamos anteriormente. Não é fácil administrar uma crise dessa natureza, lidamos com outras, mas essa, que tem a ver com vidas, com saúde pública, de forma geral, não é fácil. Na nossa empresa, tomamos todos os cuidados para que cada um cumpra o seu papel. Esperamos que o cidadão também cumpra o seu papel. Para que essa coisa seja menos do que está se prometendo ser. Ainda não tomou as proporções muitos estão falando. A gente percebe que está sob controle, principalmente aqui no Brasil. Vamos torcer para que pare por aí”, pontuou.

O superientende das Lojas Cem também falou do resultado da Black Friday, que foi "exatamente o que havia esperado", e dos investimentos para 2022. “Vamos fechar o ano com mais três inaugurações. Na terça-feira, inauguramos uma segunda loja na cidade de Atibaia. Temos outras duas. Vamos ver se conseguimos inaugurar ainda neste ano, senão no início do ano que vem. E em 2022 continuaremos com o mesmo padrão que tivemos nos outros anos, com o pé no chão, crescendo de forma orgânica. Acredito que continuaremos crescendo em torno de dez a doze lojas. O planejamento é esse, sem grandes passos longos, mas sem ficar parado. Assim está sendo feito a nossa história. Completaremos 70 anos no mercado no ano que vem. Somos a empresa do varejo de móveis e eletrodomésticos mais antiga do país. Com esse cuidado que nós temos de investir na hora certa, pé no chão e crescimento orgânico, nós presenciamos muitas empresas deixarem de existir nesse tempo que estamos no mercado. E nós sequer fechamos uma loja na nossa trajetória. Onde nós chegamos, nós ficamos”, disse.

Ainda sobre 2022, Alves destacou a importância do presidente da República eleito fazer reformas. “A gente torce para que se eleja o melhor, que cuide realmente do Brasil, que gere emprego. Torcemos para que o novo presidente faça as reformas necessárias, para que tenhamos um país equilibrado, que a gente possa ter segurança para investir, que gere segurança jurídica também. E se tiver esse cenário favorável aos empresários, o Brasil é um país de grande riqueza e potencial e tenho certeza que poderá se tornar, como sempre esperamos, um país de grande potência, com bom nível de emprego e renda para a população, e o consumo aconteça de forma natural. É a nossa expectativa”

Fonte: JP

Comentários